ENTREVISTA COM O TÉCNICO BRUNO MONTEIRO

Confira a bela  entrevista  da  página  no  facebook  Futebol   LadoB,  com  o  treinador  Bruno  Monteiro  que treinou o Femar Futebol Clube na Segunda Divisão desse ano. O técnico contou sobre a sua experiência como treinador na Segunda Divisão da Paraíba e sobre sua carreira como goleiro.
1. Como foi a disputa da Segundona?
"Considero que serviu como uma boa experiência e acima de tudo uma aprendizagem dentro da minha carreira como treinador de futebol profissional. Éramos cientes das limitações do grupo de atletas, e das condições precárias oferecidas pelo clube. Dentro das condições e realidade atual do clube, fizemos uma campanha dentro do que já esperávamos, tudo que tinha de se fazer foi feito, dentro da realidade do clube"

2. É muito precária a situação dos Clubes na Paraíba?
"Os clubes mais tradicionais do estado tem investido bastante na estruturação de suas sedes de treinamento, porém as equipes de médio e pequeno porte ainda deixam muito a desejar".

3. Acha que essa  situação pode mudar algum dia?
"Creio que sim, basta querer".

4. Porque parou tão cedo de jogar?
"Preferi dar sequência aos estudos já que entrei na universidade bem cedo.E como já tinha envolvimento na área, optei por seguir dentro do futebol.

5. A Federação não da apoio para os clubes ou existem dirigentes que não tem uma boa índole?
"Creio que pessoas de boas e ma índoles existam em todos os seguimentos".

6. Já passou poe outros estados?
"Ainda enquanto atleta sim, na minha nova função ainda não tive a oportunidade".

7. Qual a diferencia do futebol jogadonos estados?
"Creio que hoje em dia existe pouca diferença, o futebol está muito nivelado nos dias atuais.Não tem mais ninguém "bobo" dentro do futebol".

8. Que são os craques do Femar FC?
"Não possuímos nenhum craque, até por que o futebol hoje em dia passa por um processo onde existem muitos jogadores comuns e os craques estão em extinção. Tínhamos um atleta diferenciado de apenas 17 anos, que agora estar sendo encaminhado ao Grêmio".
9. Qual seu maior sonho?
"Ter sucesso na minha vida profissional, dentro da profissão que escolhi. E chegar um dia a uma grande equipe, e conseguir se manter lá".

10. Que o pior e o melhor momento da sua carreira?
"Dentro do futebol como atleta creio que o melhor momento da minha carreira foi quando tive oportunidade de jogar em Portugal. Já como treinador considero um bom momento ainda no ano de 2014, quando comandei minha primeira equipe de base colocando ela entre as melhores colocadas na categoria sub-20".

11. Como foi jogar na Europa?
"Incrível e única. Eu pude constatar varias coisas diferentes do nosso futebol. Inclusive na base se prepara jogadores para o futebol profissional, ou seja para abastecer a equipe profissional. Aqui no Brasil a maioria dos clubes estão preocupados em fazer atletas para vender. Creio que esse é um dos vários motivos da decadência de nosso futebol".

12. A Federação apóia os clubes em relação a base?
"As competições de base aqui são muito precárias no meu ponto de vista. Tendo em vista principalmente as competições estaduais mais próximas, como do RN e de PE, que são estados que "cercam" a Paraíba".

13. Recebeu proposta para sair do Femar FC?
"Não. Ao final da competição da Segunda Divisão deixei apalavrado com o presidente para meu retorno no próximo ano. porém no momento estou procurando fazer cursos, me preparando melhor em busca de outros novos desafios".

14. É comum as equipes na Paraíba desistirem da competição?
"Eu sabia de toda dificuldade no qual o Spartax passou para tentar entrar na competição. Infelizmente em nosso estado as empresas não apoiam, e isto dificultou bastante a participação deles na disputa".

Futebol Paraibano via Futebol  LadoB