segunda-feira, 24 de abril de 2017

Campanha do Atlético no Campeonato Paraibano

Apesar de o Atlético-PB ter ficado sem o título do estadual e, pelo menos por ora, sem a vaga na Série D de 2018, a campanha é digna de elogios. O Trovão Azul chegou a rivalizar com os grandes do Estado - chegando a vencer Botafogo-PB e Campinense - só fraquejando mesmo na semifinal.

Na primeira fase, chegou a liderar a competição por uma rodada e, em algumas outras, frequentou o G-4. Na última rodada, garantiu a quarta colocação e uma vaga na semifinal. Estava sacramentado, na pior das hipóteses, como a quarta força do Estado. Mas acabou não sendo páreo para o Botafogo-PB no mata-mata. Perdeu em casa por 3 a 0 e por 1 a 0 fora. Ficou fora da final. Ficou sem a vaga da Série D de 2018 (pelo menos por enquanto). Terminou na quarta colocação, atrás dos três grandes.

Ao longo do estadual, sob o comando de dois técnicos diferentes - Ederson Araújo desde o início e Cleibson Ferreira na reta final -, o Atlético-PB 27 pontos dos 60 que disputou. Isso corresponde a 45% de aproveitamento. O Trovão Azul marcou 17 gols e sofreu 15.

Os resultados mais expressivos da equipe de Cajazeiras foram as vitórias sobre o Botafogo-PB (1 a 0 no Perpetão) e sobre o Campinense (2 a 0 também no Perpetão). Os atleticanos, aliás, não perderam para a Raposa nesta edição do Paraibano - quando enfrentou o Rubro-Negro no Amigão, empatou por 0 a 0. Contra o outro grande do Estado, o Treze, acumulou uma derrota (1 a 0 no Amigão) e um empate (0 a 0 no Perpetão).

Agora, encerrada a competição e com o time sem calendário para o restante da temporada, o Atlético-PB agora fica na torcida pelo acesso do Campinense para a Série C de 2018, para, assim, herdar a vaga na Série D do próximo ano.

GE