sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Com portões fechado, Botafogo encerrar preparação para enfrentar o Sampaio

Com os portões do Castelão fechados, o Belo fez um treino recreativo que durou cerca de uma hora. Nem a torcida, nem os profissionais de imprensa tiveram acesso à atividade. Significa dizer que o técnico Ramiro Souza vai manter até os últimos instantes o mistério sobre o time que vai mandar a campo para a partida decisiva de amanhã.

Sem poder contar com o zagueiro André Santos, o lateral-esquerdo Alyson e o volante Magno - todos suspensos -, nem com os laterais-esquerdos Fernandes e Bruno Costa - ambos machucados -, Ramiro Souza deve escalar Bruno Maia na zaga, ao lado de Plínio, Carlos Renato na lateral esquerda e formar o meio de campo com Djavan, Sapé, Patrick Mota e Marcinho - mesmo quarteto que começou o jogo da semana passada, contra o ASA.

Outras questões seguem nebulosas quanto à escalação para o confronto com o Sampaio Corrêa. No gol, por exemplo, Ramiro vai manter Edson como titular ou voltar a escalar Michel Alves? Cleyton, que entrou bem no decorrer da última partida, pode começar jogando? O time vai com dois ou três volantes? E no ataque, Rafael Oliveira joga? São perguntas que, provavelmente, só vão ser respondidas instantes antes da partida deste sábado.

E a missão do Belo não é nada fácil. Com 18 pontos, na nona colocação do Grupo A, o time paraibano precisa vencer o líder Smapaio Corrêa e ainda torcer por tropeço (empate ou derrota) do Moto Club contra o Fortaleza, na capital cearense, ou derrota do Salgueiro para o Remo, no interior de Pernambuco (mas, nesse segundo caso, ainda precisaria tirar uma diferença de seis gols de saldo).

A temporada do Botafogo-PB - que teve seu ponto alto com a conquista do Campeonato Paraibano, em maio - vai acabar na noite deste sábado. Resta saber se vai ser com o alívio da permanência na Série C ou com a tragédia do rebaixamento para a Série D de 2018.

GE