Marcos Nascimento desabafa e diz que acesso foi conquistado dentro de campo

O técnico do Nacional de Patos, Marcos Nascimento, tentou não polemizar. Tentou focar mais em seu próprio time e evitar falar do rival, o São Paulo Crystal. Mas na primeira entrevista após conquistar o acesso para a 1ª divisão do Campeonato Paraibano de 2018, era possível perceber nas entrelinhas um certo tom de desabafo, principalmente depois de duas semanas de trocas de farpas e confusão. No fim da contas, ele disse que a vitória foi de quem jogou mais dentro de campo.

O Naça venceu fora de casa. E venceu bem, fazendo 4 a 2 em cima do Tricolor de Cruz do Espírito Santo e somando um placar agregado de 6 a 3. E na sua primeira frase após o acesso, ele deu o caminho para o sucesso:

- Quem sobe time é grupo de atletas. É diretoria atuante. É torcida presente onde quer que o clube esteja. E é, acima de tudo, muito trabalho. O Nacional de Patos subiu com méritos, diga-se de passagem – declarou ainda em êxtase.

Logo em seguida, ele disse, sem citar nomes, mas com endereço certo, que houve muita celeuma criada antes do jogo decisivo, mas que o time sertanejo soube superar todas as adversidades para vencer as duas partidas em cima do rival.

- Foi uma vitória maiúscula, fora de casa, jogando futebol, sem se acovardar. Subimos invictos, vale ressaltar – disparou Marcos Nascimento.

Nas últimas semanas, o duelo entre o Naça e o Tricolor virou uma verdadeira batalha fora de campo, com farpas e ameaças de ambos os lados, e com ações na justiça desportiva. Muito por causa disso, o jogo, que aconteceria no dia 13, teve que ser adiado, e acabou sendo realizado neste domingo.

O local da partida também foi um problema. Seria inicialmente no Estádio Carneirão, em Cruz do Espírito Santo. Passou para o Almeidão, em João Pessoa, e depois de volta para o Carneirão. Por fim, foi confirmado para o Estádio Sílvio Porto, em Guarabira.

Curiosamente, o Naça vai jogar novamente no Sílvio Porto. Isso porque, na final, o adversário vai ser a Desportiva Guarabira, que deve mandar o seu jogo como mandante no local. A ordem nos duelos, contudo, ainda vai ser definido por sorteio. E independente de quem for campeão, ambos já têm vagas garantidas na elite do futebol paraibano em 2018.

Globoesporte.com/PB
Por Phelipe Caldas e Hévilla Wanderley