Presidente da Desportiva se irrita por não poder fazer pré-temporada no Sílvio Porto

O tempo passa, o Campeonato Paraibano se aproxima, e a situação do Estádio Sílvio Porto não melhora. Pelo menos foi o que informou o presidente da Desportiva Guarabira, Domingos Sávio. No final de novembro, o dirigente informou que reformas e adaptações haviam sido iniciadas no local, com previsão de término na primeira semana de janeiro, a tempo de o Azulão do Brejo estrear em casa no estadual. Mas, além de o time estar fazendo a pré-temporada em sítios e em cidades vizinha, o presidente do clube teme que que o estádio ainda não esteja liberado quando a competição começar.

Como as obras não estão em andamento no Sílvio Porto, Domingos Sávio já está preocupado com a próxima temporada.

- Foi prometido para a gente, após o acesso da Desportiva, que o estádio teria condições de receber jogos da 1ª divisão, que iria se adequar. Iam fazer cabines de imprensa, colocar uma arquibancada móvel e instalar um alambrado, mas nem isso, nem sequer condições básicas para se treinar. Estamos no maior sufoco, procurando lugares para a pré-temporada, treinando em sítios, cidades vizinhas, etc. - explicou o presidente da Desportiva.

O problema no Sílvio Porto começou na primeira vistoria da Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios. O órgão, que é presidido pelo procurador de Justiça, Valberto Lira, deu um prazo a mais - até 22 de novembro - para novos ajustes serem feitos. Após o término desse prazo, ainda foram detectados problemas e, por isso, a Comissão recomendou que, nos jogos contra Botafogo-PB, Campinense e Treze no Sílvio Porto, a torcida visitante não vai poder ter acesso ao estádio, já que não há alambrados para separar torcidas da casa e visitante.

A decisão preocupou Domingos Sávio, que solicitou do gestor da cidade que promovesse os ajustes necessários no Sílvio Porto. E, apesar do início das obras, o dirigente da Desportiva não está nada confiante com a sua conclusão.

- Foi colocado um material lá que piorou a situação do campo. Estamos parecendo aqueles times de pelada que não sabem onde vão jogar – lamentou Domingos.

O time de Guarabira tem menos de quatro semanas para se preparar e deixar o estádio em condições de receber jogos. Isso porque a equipe comandada por Gerson Júnior estreia no dia 7 de janeiro contra o Campinense, teoricamente, em casa.

GE