quarta-feira, 27 de maio de 2020

Sem hinos, São Paulo Crystal pode pegar multa de R$ 5 mil, julgamento será nesta quinta-feira

O São Paulo Crystal de Cruz do Espírito Santo, zona da Mata da Paraíba, pode entrar para a história do futebol, como um clube punido por falta das execuções dos Hinos Nacional e da Paraíba. O mais agravante é que, o São Paulo pode pegar uma multa de R$ 5 mil, de acordo com a denuncia.

Na denuncia, feita pelo procurador da Segunda Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba, Luiz Nascimento Neto, denuncia o São Paulo devido ter sido informado que o clube não executou os Hinos Nacional e do Estado da Paraíba.

O julgamento acontece nesta quinta-feira, às 18h, na sede da Federação Paraibana de Futebol, referente ao jogo São Paulo Crystal Futebol Clube 1×0 Sport Club Lagoa Seca, realizado em 16 de fevereiro de 2020, pelo Campeonato Paraibano – Primeira Divisão. O São Paulo Crystal foi incurso no artigo 191, incisos I e III do CBJD.

O diretor executivo do São Paulo Crystal, Eduardo Araújo, ao ser procurado para falar do assunto, preferiu não cometar e resumiu que, o clube vai apresentar sua defesa e esperar o julgamento.

Veja:


Por Franco Ferreira/Só Esportes
Leia Mais ››

Treze defende pena mínima para Robson e Vinícius Barba que serão julgados nesta quinta-feira

A defesa do Treze já está pronta para tentar livrar os volantes Robson Luiz e Vinícius Barba de uma punição mais severa. Os dois estão na pauta de julgamento da Segunda Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba. A reunião acontece nesta quinta-feira, a partir das 18h, na sede da Federação Paraibana de Futebol, em João Pessoa.

O volante Robson Luiz foi expulso na primeira rodada do Campeonato Paraibano de 2020, quando o Treze venceu o CSP por 2 a 1, no estádio Amigão, em Campina Grande. O jogador cumpriu a suspensão automática contra o São Paulo Crystal, na rodada seguinte, com o vitória do Galo por 2 a 0, no estádio Almeidão, em João Pessoa.

A expulsão de Vinícius Barba aconteceu no clássico contra o Campinense, pela quinta rodada da competição estadual e o placar apontou 1 a 1, no estádio Amigão, em Campina Grande. Vinícius Barba cumprir a automática contra o CSP, jogo de volta pela sexta rodada do Estadual, no estádio Almeidão, em João Pessoa, quando o time da casa venceu por 2 a 0.

Por Franco Ferreira/Só Esportes
Leia Mais ››

terça-feira, 26 de maio de 2020

Botafogo define contratações de Enercino, Dico e Neilson durante reunião virtual

A diretoria do Botafogo da Paraíba marcou para esta quarta-feira, dia 27, uma reunião virtual, para definir renovação de contrato do meia Enercino, do atacante Dico e do lateral Neilson. A informação foi passada para o www.soesporte.com.br pelo presidente do clube, Sérgio Meira.

Os três jogadores encerram contrato com o Botafogo, no último dia deste mês. O contato definitivo com cada um dos atletas vai acontecer nesta quarta-feira, depois de uma reunião entre os dirigentes do clube. Segundo o presidente Sérgio Meira, a diretoria vai se reunir através do celulares, para avaliar a possibilidade de renovação ou não dos contratos.

“A diretoria por videoconferência, amanhã (quarta-feira) à tarde, para definir os contratos de Enercino, Neilson e Dico. Vamos conversar com cada um dele, para avaliar as possibilidades de renovar ou não”, disse Sérgio Meira. alegando que a grande preocupação é acertar dentro das possibilidades de continuar pagando os salários sem problemas.

Por Franco Ferreira/Só Esportes
Leia Mais ››

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Treze, Botafogo e Nacional serão julgados pelo TJDF-PB na próxima quinta-feira

O Treze tem dois jogadores na pauta de julgamento marcado para quinta-feira, dia 28, pela Segunda Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba. Estão, ainda, na pauta, os presidentes de Botafogo e Nacional de Patos.

De acordo com o edital do TJDF-PB, o Treze aparece em dois processos, com dois jogadores que serão julgados. O volante Robson Luiz que foi expulso na vitória do time alvinegro sobre o CSP, por 2 a 1, na primeira rodada do Campeonato Paraibano. Outro jogador do Galo que será julgado é o volante Vinícius Barba, que recebeu cartão vermelho no clássico contra o Campinense, também pelo estadual.

O Botafogo terá na pauta de julgamento o meia Rodrigo Andrade, que foi expulso na vitória do seu time contra o São Paulo Crystal por 2 a 0, primeira rodada do Paraibano. O presidente do clube alvinegro da Maravilha do Contorno, Sérgio Meira, também será julgado.

Outro dirigente que estará sendo julgado pelo TJDF-PB, na próxima quinta-feira, é o presidente do Nacional de Patos, Cleodon Bezerra. O meia Everton Henrique, do Sport Lagoa Seca, também será julgado, na próxima reunião da justiça esportiva da Paraíba.

Só Esporte
Leia Mais ››

Sousa vive situação difícil durante a paralisação do futebol e calcula cerca de R$ 550 mil de prejuízo

O presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, deu declarações fortes sobre as condições vividas pelo clube durante essa paralisação do futebol brasileiro, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. O dirigente calcula que, sem o repasse de recursos prometidos pelo Governo do Estado através dos programas de incentivo ao esporte - que ele alega estarem atrasados desde o ano passado - e sem a renda dos dois jogos que o time ainda tinha por fazer em casa no Campeonato Paraibano, pelo menos R$ 550 mil deixaram de entrar nos cofres do clube. E, na ausência dessas verbas, para ele, fica inviável para a agremiação retomar as atividades quando as competições forem restabelecidas.

- A situação é a seguinte: se não forem repassados os recursos do antigo Gol de Placa e do novo programa de incentivo ao esporte, o Sousa não tem condição de retomar as atividades. Não adianta chegar e dizer que vão recomeçar os jogos e não oferecer os recursos necessários para isso. É o caso do Sousa e também acho que seja o caso de muitos outros clubes da Paraíba. Sem esses recursos, é muito difícil voltar a fazer futebol neste ano - disse o dirigente sertanejo em contato com a reportagem

Aldeone informou ainda que o Sousa tem a receber, apenas dos programas do Governo do Estado, cerca de R$ 400 mil. O presidente também lamentou que a interrupção do Campeonato Paraibano tenha custado cerca de R$ 150 mil ao clube, dinheiro que Aldeone calcula que arrecadaria com as rendas das duas últimas partidas do Dinossauro na primeira fase do estadual, contra Botafogo-PB e Atlético de Cajazeiras, ambas no Estádio Marizão.

- Essa situação das rendas é outra coisa que afeta demais nossos cofres. Só com esses dois jogos, contra o Botafogo-PB e todas as estrelas do seu elenco, e o clássico contra o Atlético de Cajazeiras, a gente tiraria, por baixo, R$ 150 mil. Esse dinheiro também não vai mais entrar no clube, isso é lamentável - acrescentou.

Antes da interrupção das competições por conta da pandemia do novo coronavírus, o Sousa ocupava a segunda colocação do Grupo B do Campeonato Paraibano, com 13 pontos conquistados e atrás do Campinense apenas nos critérios de desempate.

GE
Leia Mais ››

Para não dispensar elenco, Atlético de Cajazeiras corta 75% dos salários

O Atlético de Cajazeiras decidiu, na manhã de sexta-feira (22), dispensar todo o seu elenco por causa da paralisação do futebol, consequência da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, à tarde, a diretoria voltou atrás e cancelou as dispensas, mas decidiu realizar, em comum acordo, realizar um corte salarial de 75% entre atletas e funcionários. A informação foi dada pelo jornalista Léo Feitosa.

O Trovão não seria o primeiro clube da Paraíba a rescindir o contrato com todos os seus jogadores. O primeiro foi o Nacional de Patos, que desligou todo elenco ainda no mês de março. Depois, outras equipes também decidiram por rescindir com seus atletas, casos de CSP, São Paulo Crystal, Sport Lagoa Seca e Sousa.

Com essa decisão, a diretoria do Atlético mantém o vínculo com os seus jogadores e facilita a permanência deles na volta do futebol, que segue indefinida. O Trovão, além da sequência do estadual, também vai jogar a próxima Série D do Campeonato Brasileiro.

As atividades no time sertanejo seguem paralisadas, seguindo as recomendações da Secretaria da Saúde do Estado da Paraíba. Não existe nenhum indício de quando o futebol voltará na Paraíba, apesar de o desejo de alguns dirigentes e membros da Federação. O número de infectados e mortes por Covid-19 segue crescendo na Paraíba, nesta sexta-feira o estado tinha 6882 casos confirmados e 248 mortes.

Voz da Torcida
Leia Mais ››

Auto Esporte emite nota e explica dispensa de jogadora que criticou divisão do auxílio da CBF no Esporte Espetacular

O Auto Esporte publicou na noite desse domingo uma nota em resposta ao conteúdo da reportagem veiculada no programa Esporte Espetacular, da TV Globo, que falou sobre a dispensa da atleta Ysraiane Alves. A matéria em questão tratou de denúncias sobre alguns clubes das séries A1 e A2 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino não terem revertido para as jogadoras o repasse financeiro que a CBF como meio de ajudar as agremiações em meio à paralisação das atividades. Na carta, o presidente Helamã Nascimento garante que o Alvirrubro já liberaria algumas atletas antes mesmo da pandemia do novo coronavírus, como forma de enxugar o elenco, e que a saída de Ysraiane nada teve a ver com as críticas que ela fez à diretoria. O dirigente ainda garante que o clube honrou os compromissos com as jogadoras dispensadas.

No documento, Helamã reitera que o Auto Esporte recebeu a quantia de R$ 50 mil enviada pela CBF com o objetivo de manter o futebol feminino e honrar os compromissos com as atletas até o retorno da Série A2 do Campeonato Brasileiro. O dirigente disse que decidiu junto ao departamento de futebol a divisão do auxílio em três parcelas, que seriam pagas ás 32 atletas que estavam integradas ao time.

O presidente alvirrubro também confirmou que cada jogadora receberia a quantia de R$ 900, divididos em três parcelas de R$ 300, com a primeira sendo quitada no início do mês de maio. Ainda no documento, o clube informa que já contava com um elenco excedente no início da temporada e, que, por isso, enxugaria o grupo independentemente de pandemia. Por fim, o clube informa que as denúncias feitas por Ysraiane são uma tentativa de distorcer os fatos, contestando as alegações veiculadas pelo Esporte Espetacular.

Na reportagem veiculada pelo programa esportivo nesse domingo, Ysraiane contou que pediu a palavra pelo grupo e afirmou que não considerava justa a divisão feita pelo clube dos R$ 50 mil enviados pela CBF como ajuda de custo pela participação do Auto Esporte na Série A2 do Campeonato Brasileiro.

A atleta revela que foi a única que se manifestou e acabou sofrendo retaliação por parte do clube, já que acabou dispensada. Antes disso, ela garante que foi acusada, por parte de representantes do Auto Esporte, de "fazer barulho" na internet.

A insatisfação das jogadoras foi, primeiramente, divulgada pelo técnico Guilherme Paiva, que confirmou que o clube pagaria R$ 900 para cada atleta num período de três meses. Depois disso, o auxiliar-técnico, Léo Baiano, informou que boa parte do elenco não gostou do rateio proposto pela diretoria alvirrubra. O profissional acabou dispensado logo em seguida.

Mas, de acordo com o presidente Helamã Nascimento, a saída de Léo Baiano já estava acordada antes das manifestações públicas do ex-auxiliar técnico.

Além da lateral Ysraiane Alves, o Auto Esporte dispensou outras três atletas no início do mês de maio. Foram elas: Raissa Freitas, Emily Pedrosa e Eguidima Gonçalves.

GE
Leia Mais ››