sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Vice-presidente questiona decisão do TJD no caso Nacional

A vice-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD-PB), Maria das Graças Carneiro, questionou a atitude do presidente do tribunal, Lionaldo Santos da Silva, de cassar a liminar que ela tinha concedido ao Nacional de Patos. Na sua decisão, a juíza exigia que o jogos da final da 2ª divisão do Campeonato Paraibano fossem adiados para que fosse apurada a alegação do Canário do Sertão de que oito times da competição cometeram irregularidades durante a disputa.

- A minha decisão foi uma liminar. E eu tenho consciência de que liminares podem ser cassadas por qualquer juiz, independente de instâncias. O problema é: como você cassa uma decisão que julga um ato seu? A medida inominada do Nacional de Patos questiona a decisão do presidente de abrir o inquérito, mas não adiar a final. Então ele passou para mim e depois cassa a minha decisão. Mas ele é o presidente do Tribunal. Ele pode tudo - ironizou a vice-presidente.
Lionaldo Santos ao lado de Maria das Graças
Fotos: Hévilla Wanderley

  O imbróglio começou após o Nacional de Patos entrar com uma ação com pedido de liminar no TJD-PB, apontando irregularidades em oito times que estavam disputando a 2ª divisão do Campeonato Paraibano. Inicialmente, o Naça pediu pelo adiamento das semifinais, mas foi negado pelo Tribunal.

  Após nova liminar, o presidente Lionaldo determinou que fosse aberto inquérito para apurar o caso, mas manteve os jogos da final. Entretanto, na quinta-feira, horas antes da primeira partida entre Esporte de Patos e Paraíba de Cajazeiras, a vice-presidente Maria das Graças Carneiro, concedeu liminar ao Nacional e suspendeu o jogo. Mas não demorou muito e a liminar foi cassada pouco tempo depois pelo presidente.

Globoesporte.com