Nosman Barreiro afirma que interventor da FPF não tem competência, por isso não haverá  eleições no dia 1º de setembro

A eleição para a presidência da Federação Paraibana de Futebol (FPF) não vai acontecer no dia 1º de setembro. Foi o que garantiu o presidente afastado da entidade, Nosman Barreiro, que está afastado do cargo por determinação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O dirigente tem essa certeza porque, segundo ele, o interventor João Bosco Luz não tem competência para gerir a parte executiva da entidade.

Conforme Nosman, João Bosco Luz está à frente da Federação apenas para comandar e dar prosseguimento aos assuntos da área esportiva, como definir datas para competições e chamar conselhos arbitrais. Por isso, o dirigente acredita que o interventor não pode fazer nenhuma ação com relação a eleição.

- Eu sou o presidente de fato e de direito. O interventor só está aqui para cuidar da parte esportiva. Eu sou o presidente e estou cumprindo minha punição. Mas ainda continuo sendo o presidente. Ele não tem competência para chamar eleição. Alguns clubes, 14 inclusive, já entraram na justiça para que a eleição não aconteça no dia 1º de setembro. O interventor não fez muita coisa do rito das eleições. Não vai acontecer eleições - disse Nosman Barreiro.

A eleição foi marcada e convocada pelo próprio Nosman Barreiro para o dia 1º de setembro. Mas isso aconteceu antes da suspensão dele pelo STJD por 60 dias por ter feito declarações ofensivas a CBF. No entanto, agora, o dirigente quer contestar a data do pleito porque, segundo ele, a nova direção da FPF não cumpriu alguns pré-requisitos do rito e os prazos das eleições, como publicação do colégio eleitoral e também da mesa da comissão eleitoral.

- O que foi que ele fez? Faltam cinco dias para o fim do prazo para das inscrições das chapas, mas ninguém na Paraíba sabe qual é o colégio eleitoral. Quais clubes podem ou não podem votar. Ele deveria ter feito isso. Ele também desfez a comissão eleitoral e agora ninguém sabe quem vai comandar a comissão. Não existe condição nenhuma dessa eleição acontecer - afirmou Nosman.


De fato, o edital convocatório para eleição, divulgado no dia 31 de julho, fala que a Comissão eleitoral, instituída naquele edital, teria até o dia 3 de agosto para divulgar o colégio eleitoral. Até o momento, a comissão não divulgou qual é o número de clubes aptos a votar na eleição.

Quanto a dissolução da comissão eleitoral, o interventor ainda não deu nenhuma declaração oficial sobre isso. Em uma entrevista, João Bosco Luz mostrou a intenção de chamar pessoas de fora do estado para comandar o pleito. Mas até agora nada foi feito neste sentido.

Resporta do interventor:
Através da sua assessoria, o interventor João Bosco Luz afirmou que não iria se pronunciar sobre as declarações de Nosman Barreiro.

GE