terça-feira, 29 de novembro de 2022

Ex-Botafogo-SP com passagem pelo Vasco-RJ, atacante Tiago Reis foi contratado pelo Botafogo

Mesmo já tendo começado os trabalhos de pré-temporada na Maravilha do Contorno, o Botafogo-PB segue reforçando o elenco que disputará em 2023 a pré-Copa do Nordeste, o Campeonato Paraibano, a Copa do Brasil e a Série C do Brasileirão pelo clube. O reforço da vez foi para o setor de ataque, para onde chega o atacante Tiago Reis, revelação do Vasco e que defendeu o Botafogo-SP na última edição da Série C.

Tiago Reis, de 23 anos, foi uma das grandes promessas do Vasco nos últimos anos. Vice-campeão da Copinha em 2019, o atleta foi, logo após o fim da competição, integrado ao elenco principal do Gigante da Colina. Logo em sua temporada de estreia, marcou cinco gols em 20 partidas e o bom futebol apresentado o fez permanecer em São Januário até 2021.

Também foi emprestado para o Confiança, para a disputa da Série B do Brasileirão. Pelo Dragão, marcou dois gols em 18 partidas e não conseguiu evitar o rebaixamento da equipe sergipana à Série C de 2022. Já na última temporada foi emprestado novamente, desta vez para o Botafogo-SP, onde conquistou o acesso à Série B de 2023, objetivo este que deve ser o mesmo estipulado em sua chegada ao Belo.

Além de Tiago Reis, a comissão técnica botafoguense possui, a preço de hoje, outras cinco peças para o esquema ofensivo do clube: Rodrigo Fumaça, Miullen, Davi Ceará, Leilson e Igor Goularte.

Confira o elenco do Botafogo-PB
Goleiros: Elias, Arthur Gazze, Wallace, Edílson
Laterais-direitos: Erick, Lucas Barboza, Lucas Mendes
Zagueiros: Daciel, Eduardo Grasson, Ramon Baiano, Gabriel Yanno
Laterais-esquerdos: Leocovick, Lucas Gabriel, Léo Campos
Volantes: Natan Souza, Evandro, Eduardo
Meias: Renatinho, Vitor Braga, Miller
Atacantes: Rodrigo Fumaça, Davi Ceará, Leilson, Igor Goularte, Lucas Reis, Miullen, Tiago Reis
Técnico: Moisés Egert

GE
Leia Mais ››

sábado, 26 de novembro de 2022

Nacional de Patos reforça bloco defensivo e anuncia chegada de zagueiro Douglas Mendes

O Nacional de Patos anunciou através de suas redes sociais a contratação do zagueiro Douglas Mendes, de 34 anos, que estava defendendo o Flamengo-PE na disputa da 2ª divisão do Campeonato Paraibano. Douglas é o segundo reforço anunciado pela diretoria nacionalina para a posição, que conta com Pedrão para a posição. A expectativa é pela chegada de novos defensores ao José Cavalcanti nos próximos dias.

Experiente, Douglas Mendes acumula em seu currículo passagens por grandes times do futebol brasileiro. Isso porque já passou por Paysandu, Ceará, Operário-PR, Cuiabá, Bahia, CRB, Treze, entre muitos outros. O último clube de Douglas foi o Flamengo-PE, onde disputou a 2ª divisão do Campeonato Pernambucano.

O atleta chega para agregar ainda mais experiência ao bloco defensivo da equipe do técnico Lamar, que já conta com Mauro Iguatu e Pedrão. A expectativa é pela chegada de mais atletas nos próximo dias. Vale lembrar que o Nacional de Patos estreia no Campeonato Paraibano em casa, contra o CSP, em partida com data e horário ainda a ser confirmado pela Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB).

Veja o elenco do Nacional de Patos:

Goleiros: Mauro Iguatu, Miller

Laterais-direitos: Cristopher

Zagueiros: Pedrão, Douglas Mendes

Laterais-esquerdos: Arthurzinho

Volantes: Carlão, Moreilândia

Meias: Juninho, Esquerdinha

Atacantes: Dudu Itapajé, Maikon Leite

Técnico: Lamar

GE
Leia Mais ››

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

Em nova vistoria, Amigão é reprovado e Estádios do Sertão preocupa

Falta pouco mais de um mês para o início do Campeonato Paraibano de 2023 e a preocupação sobre a situação dos estádios que receberão os jogos já preocupa. Nesta quinta-feira o Amigão passou por uma nova vistoria e segue vetado. Na próxima semana é a vez do Almeidão ser vistoriado. Já José Cavalcanti e Marizão preocupam mais, pois não há perspectiva de que ambos recebam jogos.

A vistoria no Estádio Amigão aconteceu na manhã desta quinta-feira, com a presença de representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Suplan e Governo do Estado. Quem também fez questão de acompanhar de perto foi Valberto Lira, procurador do Ministério Público. Segundo ele, o Amigão segue vetado.

— O Corpo de Bombeiros deu as coordenadas para correções a serem feitas. Agora é aguardar a conclusão para voltarmos, aí vamos saber: libera, não libera… — disse Valberto.

O Estádio Amigão deve receber jogos de Campinense, Treze, Serra Branca e Queimadense.

Ainda segundo o procurador, o Estádio Almeidão está em situação semelhante à praça esportiva de Campina Grande e passará por vistoria na próxima semana, só assim poderá ser liberado, ou não. O estádio da capital receberá jogos de Auto Esporte-PB, Botafogo-PB e CSP.

A situação mais preocupante é a dos dois estádios do Sertão: José Cavalcanti, em Patos; e Marizão, em Sousa. Segundo o promotor, não existe perspectiva nenhuma em relação a ambos. Nacional de Patos e Sousa disputarão Campeonato Paraibano e Série D, além do Dinossauro jogar a pré-Copa do Nordeste.

— José Cavalcanti e Marizão não vejo perspectiva (de liberação) — finalizou.

A falta dos laudos atualizados e respectivamente da liberação de grande parte das praças esportivas do estado acabou mexendo com as partidas da 2ª e 3ª divisão do Campeonato Paraibano, que aconteceram agora no segundo semestre. Os jogos da Segundona aconteceram quase todos na Toca do Papão, em Sapé, chegando a acontecer uma partida no Arruda, em Recife, entre Serra Branca e Confiança-PB.

Já na Terceirona as partidas aconteceram no Carneirão, em Cruz do Espírito Santo; e no Azougão, em Serra Negra-RN, cidade que fica perto tanto de Pombal, quanto de Patos, que sediam Esporte de Patos e Pombal EC. O Carneirão receberá os jogos do São Paulo Crystal na elite do futebol paraibano.

GE
Leia Mais ››

Campinense anuncia o sexto atacante para temporada 2023

O Campinense anunciou a contratação de mais um atacante para o elenco que disputará a temporada 2023 na Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Campeonato Paraibano e Série D. Thiaguinho estava no Vitória e é o sexto jogador confirmado pela Raposa para a posição.

O setor ofensivo do Campinense está bem desenhado, com até o momento seis atacantes anunciados pela diretoria do Rubro-Negro. São eles: Felipe Araújo, Henrique, Daniel Passira, Willian Anicete, Pedro Chinês e Thiaguinho.

Thiaguinho tem 29 anos e estava no Vitória, na campanha do acesso do Leão para a Série B de 2023. O atleta tem passagens por outros clubes como Atlético-BA, Caucaia, Bahia de Feira e Icasa.

Confira o atual elenco do Campinense

Goleiros: Otávio Passos, Samuel Pires
Laterais-direitos: Railan
Zagueiros: Wendell, Igor Bosel
Laterais-esquerdos:
Volantes: Guilherme Escuro, Rogério
Meias: Dieguinho, Marcelinho, Diego Viana, Thalison
Atacantes: Felipe Araújo, Henrique, Daniel Passira, Willian Anicete, Pedro Chinês, Thiaguinho
Técnico: Flávio Araújo
Leia Mais ››

quarta-feira, 23 de novembro de 2022

MPPB processa 16 clubes de futebol com base na Lei Anticorrupção Empresarial

O Ministério Público da Paraíba propôs uma ação civil pública de responsabilização por atos de corrupção contra 16 clubes de futebol paraibano, com base na Lei Anticorrupção Empresarial (Lei Federal nº 12.846/13). O MPPB requer reparação por danos ao erário perpetrados pelos promovidos durante a execução do “Programa Gol de Placa”, desenvolvido pelo Governo do Estado. A investigação feita por diversos órgãos de controle apontou que houve fraude na troca de ingressos por notas fiscais para o recebimento de valores mais altos das empresas patrocinadoras do programa. Os atos de corrupção analisados ocorreram entre janeiro de 2015 e dezembro de 2018, causando um prejuízo de R$ 12,8 milhões.

O processo foi protocolado na semana passada (18/11), sob o número 0859308-82.2022.8.15.2001, na 5ª Vara da Fazenda Pública de João Pessoa, pelo 38º promotor de Justiça de João Pessoa, que atua na defesa do patrimônio público, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho. De acordo com a ação, entre as ilicitudes cometidas estão: o não preenchimento do número do cupom fiscal ou Danfe NFCe (290.210 ocorrências); 7.512 trocas por cidadãos com idade superior a 85 anos (uma pessoa com 102 anos de idade teria realizado 126 trocas); trocas de 10.381 ingressos por pessoas falecidas até o ano de 2014; 614.204 ingressos trocados por pessoas com domicílio fiscal diverso da Paraíba; 54 trocas com documentos fiscais emitidos há mais de 90 dias, contrariando a norma; 15.288 documentos fiscais com numeração inválida ou inexistente. 

Números de destaque

De acordo com a ação, o Inquérito Civil nº 001.2020.019335 aberto pela Promotoria de João Pessoa considerou investigações realizadas internamente pelo próprio Governo do Estado (por meio da Controladoria Geral do Estado da Paraíba) e pelo Tribunal de Contas. De acordo com o relatório final da Comissão de Procedimento de Investigação Preliminar (CPIP), os clubes paraibanos beneficiados receberam no período analisado, por meio do repasse da empresa Energisa Paraíba, única contribuinte patrocinadora, R$ 14.548.090,00, por meio da troca de 1.195.642 ingressos, utilizando o cadastramento no sistema Gol de Placa de 1.251.924 documentos fiscais. 

“Ressalte-se, desde já, que a presente demanda se limita a buscar a responsabilidade objetiva das pessoas jurídicas envolvidas (clubes desportivos – associações privadas), reservando-se a oportunidade de posterior ingresso, se for o caso, de demanda específica referente a esses mesmos atos de corrupção contra eventuais empresas responsáveis pela emissão de notas fiscais, além de ação contra os presidentes dos clubes e agentes públicos envolvidos, com base na Lei 12.846/13 (que também podem ser enquadrados como atos ímprobos)”, destaca trecho da ACP.

Reparação ao erário
Na ação, o MPPB requereu a concessão da medida cautelar da indisponibilidade dos bens dos demandados, no valor equivalente a R$ 15.857.484,93, correspondente à soma do montante do dano material ao erário estadual, devidamente atualizado, já incluído o valor de indenização pelos danos morais coletivos, no valor de R$ 3 milhões. 

O programa
A ação ressalta que o “Gol de Placa” tinha como objetivos incentivar o futebol da Paraíba, por meio de captação de recursos pelos clubes da primeira divisão do Campeonato Paraibano de Futebol, junto aos contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS); estimular o hábito de exigência de documento fiscal na aquisição de mercadorias e incrementar a arrecadação estadual. Era executado pelas secretarias de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e da Receita (SER) e consistia na troca de cupons fiscais – cujo somatório fosse igual ou superior a R$ 50 referente à aquisição de mercadorias – por ingresso para jogos dos campeonatos da 1ª divisão e das séries C e D e das copas Brasil e do Nordeste, realizados na Paraíba. 

Prejuízos por clube:

CLUBES

PREJUÍZO

VALOR CORRIGIDO

ATLÉTICO 

R$ 763.390,00

R$ 959.047,47

AUTO ESPORTE

R$ 596.800,00 

R$ 749.760,32

BOTAFOGO

R$ 3.169.720,00 

R$ 3.982.121,77

CAMPINENSE

R$ 1.683.830,00 

R$ 2.115.396,98

CSP 

R$ 784.330,00

R$ 985.354,41

DESPORTIVA GUARABIRA 

R$ 221.220,00

R$ 277.918,86

ESPORTE DE PATOS 

R$ 138.180,00

R$ 173.595,64

INTERNACIONAL 

R$ 207.200,00 

R$ 260.305,53

LUCENA 

R$ 163.210,00 

R$ 205.040,85

MIRAMAR 

R$ 14.290,00 

R$ 17.952,54

NACIONAL DE PATOS 

R$ 221.400,00 

R$ 278.145,00

PARAÍBA 

R$ 396.460,00 

R$ 497.997,64

SANTA CRUZ 

R$ 209.360,00 

R$ 263.019,14

SERRANO 

R$ 420.440,00 

R$ 528.199,11

SOUSA 

R$ 648.200,00 

R$ 814.334,18

TREZE

R$ 596.430,00

R$ 749.295,49

TOTAL 

R$ 10.235.090,00 

R$ 12.857.484,93

Leia Mais ››

sábado, 19 de novembro de 2022

Alteração Estatutária e novidades na Executiva do Galo da Borborema

Na noite desta sexta-feira (18) , na sala de imprensa do Estádio Presidente Vargas, por mais de 90 minutos, realizou-se uma grande reunião de definição ao futuro do Galo da Borborema. Viu-se um verdadeiro congraçamento de trezeanos, onde numa Assembléia Geral de sócio-proprietário e alguns membros do atual CD, foi debatida a "Alteração Estatutária" (Perante a Lei de Responsabilidade Fiscal) e diretrizes para a Diretoria Executiva.

Na mesa diretora estiveram a frente Anatólio Chaves, Artur Bolinha, Walter Vasconcelos, Adriano e fazendo leitura de alterações, o ex presidente do CD João Targino. Com ótima presença de ilustres trezeanos, tudo aprovado por unanimidade.

Entre Artigos, incluindo-se Parágrafos e Alíneas, um total de 16 ítens foram alterados e já sendo colocados em prática desde já, lógico, de forum interno, não se pode expor a tudo, mas com certeza o clube ganhou e muito com as alterações.

Artigos alterados: 11, 32, 33, 35, 40, 43, 44, 46, 53, 73, 74, 75, 76, 77, 78 e 107.

Novidades na Diretoria Executiva

Conforme anuência dos presentes, o atual presidente da Executiva, Artur Bolinha, teve seu mandato prorrogado até Maio/23, óbvio, não vai haver a eleição como estava previsto.

Galo já tem inúmeras certidões negativas de débitos, como por exemplo junto a Justiça do Trabalho, onde com isto muitas "portas" estão se abrindo para o clube. Graças ao esforço de toda alta cúpula galista, mantendo a honestidade e o zelo com o seu CNPJ.

Na próxima eleição do clube, que será em Maio vindouro, o presidente da Executiva terá ao seu lado um 1º e 2º Vice Presidente, por três anos e sem direito a reeleição.

Onivaldo Elias (BOB ESPONJA), Rádio Correio do Agreste FM 101,9 , Queimadas / Campina Grande (PB)
Leia Mais ››

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Treze planeja mandar três partidas do Paraibano 2023 no Almeidão

O Treze foi um dos cinco times do Campeonato Paraibano de 2023 que terão o direito de jogar cinco das nove partidas da primeira fase do estadual diante de sua torcida. O problema é que, desses cinco jogos, o Galo terá que, obrigatoriamente, jogar três deles longe de Campina Grande. É que o Alvinegro foi punido com a perda de três mandos de campo por incidentes ocorridos na última edição do estadual. Por isso, a ideia da diretoria galista é jogar no Estádio Almeidão, em João Pessoa, como uma forma de atenuar os danos financeiros que tal punição pode acarretar.

Ao todo o Treze foi punido com um gancho de três jogos, sendo dois devido ao incidente na partida contra o Nacional de Patos, no Estádio Presidente Vargas, quando, durante uma confusão na arquibancada, um torcedor que estava no setor reservado aos nacionalinos sacou uma arma, efetuou um disparo, e um outro torcedor, esse trezeano, ficou ferido. A punição do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) estabeleceu uma multa de R$ 1 mil e a perda de dois mandos de campo como punição, esta que foi mantida, após recurso do Alvinegro, pelo pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O terceiro mando de campo alvinegro foi perdido após o TJDF-PB penalizar Sousa e Treze pela confusão generalizada ocorrida no dia 10 de abril, quando as equipes se enfrentaram, no Marizão, pela repescagem do estadual. Após o fim do jogo, vencido pelo Dinossauro, torcedores organizados dois dois clubes invadiram o gramado e protagonizaram cenas de verdadeira selvageria. Um dos envolvidos, inclusive, ficou desacordado em campo após o espancamento.

Logo, buscando atenuar as perdas de receitas, a diretoria executiva do Treze planeja mandar as partidas contra São Paulo Crystal, pela rodada #1, Auto Esporte-PB, pela rodada #3, e Serra Branca, pela rodada #5, no Estádio Almeidão, em João Pessoa. A alternativa, de acordo com o presidente Artur Bolinha, se dá pelo fato de que João Pessoa agrupa um grande número de trezeanos residentes na cidade, assim como fica a uma distância viável para o deslocamento de torcedores de Campina Grande.

— É a nossa ideia realizar esses três jogos em João Pessoa. É um campo bom, que permite que o time desenvolva o seu futebol da melhor forma. Outro fator que pesa a favor dessa decisão é a distância daqui de Campina Grande para a capital, que é relativamente pequena. Além disso João Pessoa é uma cidade que tem muitos trezeanos, muitas pessoas da Rainha da Borborema que moram lá. É uma maneira de tentarmos amenizar os prejuízos financeiros que essas perdas de mando ensejaram — afirmou.

A realização das partidas do Galo na maior praça esportiva de João Pessoa, no entanto, esbarra em um problema que está sendo identificado em grande partes do estádios da Paraíba: a liberação por parte do Ministério Público. A situação, inclusive, preocupa clubes e a Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB), que temem que   o início do estadual, como tem acontecido recorrentemente nos últimos anos, adie o início do Campeonato Paraibano. Para Artur Bolinha, este, talvez, seja o maior empecilho em torno da realização das partidas do Treze no Almeidão.

— Estamos agora aguardando a liberação dos estádios. Estamos com um problema sério em torno da liberação dessas praças ao longo de toda a Paraíba. Esse, inclusive, é o maior empecilho que enxergamos neste momento — finalizou.

Boas lembranças do Almeidão

Nos últimos anos o Treze, sempre que foi penalizado com a perda de mandos de campo, recorreu ao Estádio Almeidão para ser a sua segunda casa. A torcida, inclusive, guarda boas memórias da praça esportiva. Em 2012, por exemplo, o Alvinegro entrou no gramado do Almeidão para jogar contra o Botafogo pela primeira fase da Copa do Brasil. O placar final foi de 1 a 1, com Manu marcando o gol de empate do Galo da Borborema no apagar das luzes.

Seis anos depois um momento ainda mais marcante para a história recente alvinegra: após ser penalizado com a perda de um mando de campo por a torcida invadir o gramado do PV após a classificação nos pênaltis contra a URT, o Treze teve que mandar a partida de ida do jogo do acesso, contra o Caxias, no Almeidão. O placar final com vitória trezeana por 1 a 0 acabou dando o gás necessário para, uma semana depois, o time de Campina Grande conquistar o acesso à Série C em terras gaúchas.

GE
Leia Mais ››