Para Breno Morais o Paraibano tem que ter menos datas.

O novo calendário do futebol nacional divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol parece não ter pego o Botafogo-PB de surpresa. O clube, inclusive, aposta num campeonato estadual mais enxuto para seguir traçando o planejamento para a temporada 2018. Segundo o gerente de futebol, Breno Morais, antes mesmo da reunião realizada na sede da Federação Paraibana de Futebol (FPF), na última quarta-feira, já não existia a possibilidade de realizar um Campeonato Paraibano nos moldes de 2017, com rodadas que ultrapassam o recomendado.

O dirigente, inclusive, criticou algumas propostas sugeridas no encontro que reuniu o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, e os representantes dos clubes que vão disputar o Campeonato Paraibano do ano que vem.

- Infelizmente se faz essas reuniões na Paraíba e vai um monte de clube que não tem informação nenhuma, sem ter lido o regulamento da CBF. Se todos tivessem lido, já saberiam que existiam 18 datas disponíveis para os estados que não vão disputar a Copa Verde e a Copa do Nordeste. O que não é o caso da Paraíba – disse Breno.

E completou.

- Já não há mais espaço para um calendário longo. Isso não é novidade para ninguém. O Paraibano precisa ser mais enxuto. Eu defendo um estadual com oito clubes.

Para a próxima temporada, a CBF recomenda que os estados que vão participar das competições regionais realizem um estadual com apenas 13 rodadas. O fato incomodou boa parte dos dirigentes das equipes paraibanas. No encontro da última quarta-feira, houve proposta pela manutenção do modelo de 2017.

Apesar de manter sua posição favorável a um campeonato mais enxuto, Breno afirmou que é possível realizar uma competição com mais de 13 datas. Mas adiantou que não se pode exagerar.

- O que dá para fazer é o que está aí. Temos 13 datas disponíveis, mas podemos transformás-las em 15. Como? Antecipando o início da competição para o dia 14 de janeiro. Assim teríamos mais uma data. E ainda podemos contar com Botafogo e Treze jogando a Copa do Brasil no mesmo dia, o que resultaria em mais uma data para o Paraibano – sugeriu o dirigente.

Breno ainda indicou caminhos para um possível formato do Campeonato Paraibano. Para ele, ou realiza uma competição de pontos corridos só com jogos de ida e os que mais pontuarem vão para o mata-mata, ou divide os 10 clubes em dois grupos. Mas, nesse caso, haveriam dois momentos: no primeiro, os times de cada chave se enfrentam, e no segundo, cada grupo encararia os adversários do outro. Os que mais somassem pontos se classificariam para a fase final.

Com expectativa para mais polêmicas e indefinições, a FPF agendou para o próximo dia 16 a segunda reunião para se discutir o Campeonato Paraibano com os representantes dos clubes.

GE