Após ter quatro gols anulados, Botafogo decide abrir representação contra o árbitro junto à CBF.

O Botafogo enfrentou o Salgueiro nesse sábado, no Almeidão, pela 10ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, e balançou as redes do adversário quatro vezes, com Nando no primeiro tempo, e Walber, Jobinho e Mário Sérgio no segundo. Mas a partida terminou empatada por 0 a 0. É que o árbitro paranaense José Mendonça da Silva Júnior anulou todos os quatro gols do Belo. E isso, óbvio, deixou os torcedores alvinegros revoltados. E também incomodou os dirigentes do clube paraibano. O diretor jurídico do clube, Alexandre Cavalcanti, inclusive, já revelou que vai entrar com uma representação contra o árbitro junto à CBF.

O entendimento do Botafogo-PB é de que pelo menos dois dos quatro gols do time foram mal anulados. Segundo Alexandre Cavalcanti, os gols marcados pelo zagueiro Walber e pelo atacante Mário Sérgio foram legítimos. E, por conta disso, e de outros erros que o diretor entende terem ocorrido contra o Belo, o clube vai fazer uma denúncia formal contra o árbitro José Mendonça da Silva Júnior.

- Não é normal quatro gols serem anulados. Alguns foram legítimos, faltas foram invertidas. Tinha alguém aqui mal intencionado. Não queremos privilégios. Esse árbitro será representado a partir de segunda-feira na CBF. O departamento jurídico vai fazer representação dele - explicou o diretor jurídico do Botafogo-PB.

E Alexandre Cavalcanti foi além. Ele citou nominalmente os gols de Walber (o segundo) e de Mário Sérgio (o quarto) como tendo sido legais e, mesmo assim, anulados pelo árbitro. E também já supôs, ainda no sábado, logo após a partida, que seriam registradas na súmula da partida situações divergentes das que, de fato, aconteceram no campo de jogo.

- Já estou fazendo um exercício de futurologia. Ele vai relatar coisas que não existiram. Nós não vamos aceitar esse tipo de coisa. O gol de Mário Sérgio foi legítimo. Todas as bolas que o Botafogo atacou ele deu impedimento. O gol de Walber foi legítimo. De quatro anulados, pelo em menos dois não houve nada - finalizou Alexandre.

Na súmula, de fato, o árbitro paranaense fez menção aos gols anulados. Na verdade, não aos lances em si. No documento, José Mendonça se referiu às reclamações dos botafoguenses e à expulsão do preparador de goleiros do Botafogo-PB, Austrália, de quem ele alegou ter ouvido as seguintes reclamações: "Está de sacanagem, roubando. Três gols anulados, po***", ainda antes do último gol anulado, e "Vocês estão de sacanagem meteram a mão na gente", logo após o fim do jogo. O preparador de goleiros alvinegro foi expulso quando fez a primeira reclamação mencionada pelo árbitro na súmula.

Com o empate - bastante contestado pelo botafoguenses -, o Botafogo-PB se manteve na quinta colocação do Grupo A da Série C, agora, com 13 pontos, posição que não perde mais, independente dos dois jogos que restam para o fechamento desta 10ª rodada. O Belo volta a campo no próximo domingo, quando visita o Náutico na Arena Pernambuco, às 18h.

GE