CBF estuda voltar a colocar árbitros paraibanos nas competições nacionais

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já estuda voltar a colocar os árbitros paraibanos em competições nacionais. A confirmação é de Edson Rezende, que é corregedor de arbitragem da entidade máxima do futebol brasileiro. Os juízes estão vetados de jogos dos torneios organizados pela CBF desde que foi deflagrada a operação policial que investiga supostos atos de corrupção no futebol paraibano.

- A diretoria jurídica da CBF deve solicitar à Justiça da Paraíba informações sobre quais foram denunciados para analisar qual atitude adotar. Só temos informações não oficiais. A tendência é que os que não foram denunciados voltem aos torneios nacionais, a princípio - revelou o corregedor.

Os principais árbitros do quadro estadual estão na mira das investigações - dentre eles, membros do quadro da CBF -, mas alguns não foram indiciados pela primeira denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Dois deles, aliás, são os principais juízes da Paraíba no cenário nacional: o paraibano Renan Roberto, de 31 anos, e o veterano Pablo Alves, de 42, natural do Rio de Janeiro, mas atualmente federado na Paraíba. Pablo apita recorrentemente jogos das séries A e B do Brasileiro, enquanto que Renan é constante presença em jogos da segunda divisão nacional.

Além de Renan e Pablo, outros que participam com mais frequência em torneios da CBF e não foram denunciados são os auxiliares Luis Felipe, Márcio Freire e Tomaz Diniz. Do quadro nacional, foram denunciados pelo MPPB os árbitros Éder Caxias e João Bosco Sátiro e o assistente José Maria Netto.

GE