Interventor da FPF quer dar posse imediata ao novo presidente eleito da entidade

O interventor da Federação Paraibana de Futebol (FPF), João Bosco Luz, convocou uma Assembleia Geral Extraordinária para que os filiados da FPF possam deliberar sobre a posse imediata ou não do próximo presidente ou presidenta eleita da entidade. A reunião foi marcada para o mesmo dia da Assembleia Geral Eletiva, neste sábado. Enquanto as eleições estão marcadas para as 10h, o encontro para discutir a posse do próximo mandatário da Federação acontece às 14h.

O edital foi publicado na última sexta-feira no site da entidade. Desde quando chegou à Paraíba, para comandar interinamente a FPF, João Bosco Luz já havia declarado seu interesse de antecipar a posse do presidente eleito já que, segundo o trâmite estatutário, a posse do novo mandatário aconteceria apenas em janeiro de 2019, para o quadriênio 2019/2022.

Em agosto, quando iniciou seus trabalhos, João Bosco Luz explicou que queria que essa posse imediata, logo após as eleições, fosse seu último ato à frente da entidade.

- Não tenho prazo definido para sair. O prazo é quando o novo presidente eleito tomar posse. Nós pretendemos que, a partir do momento que forem eleitos o presidente e os vice-presidentes, a posse possa ser feita imediatamente - comentou à época.

As eleições estão marcadas para este sábado, assim como a deliberação acerca a posse imediata do presidente ou da presidenta eleita. Concorrem ao cargo maior da FPF o advogado Eduardo Araújo, ex-diretor executivo da entidade na gestão de Amadeu Rodrigues, e Michelle Ramalho, auditora do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

GE