Após divulgação de calendário, clubes se articulam para mudar fórmula de disputa da Série C

A divulgação do calendário do futebol brasileiro para 2019 não mudou a posição dos clubes em relação à Série C de 2019. Há um consenso entre eles - especialmente os do Norte-Nordeste - que a fórmula em vigor desde 2013 precisa mudar. Alguns clubes chegaram a encampar um movimento para a adoção dos pontos corridos, como já acontece nas séries A e B.

Mas no fim, nada feito. Com o calendário divulgado nesta quarta-feira, a CBF deixa claro que pretende manter o atual regulamento, com dois grupos de dez times, e mais as fases de quartas de final, semifinal e final. Prevaleceu o fator econômico. Serão 24 rodadas, contra 38 caso o sistema de pontos corridos vingasse.

Os times, no entanto, não desistiram. Liderados pelo Náutico, o bloco nordestino vai se reunir nesta quinta-feira em Natal para discutir melhor o assunto. Além de Edno Melo, presidente do Timbu, estarão presentes os dirigentes de Santa Cruz, ABC, Confiança e Botafogo-PB.

- O calendário divulgado pela CBF é apenas um esboço e ainda pode mudar. Já houve um avanço, já que agora a Série C só termina em outubro. Mas é preciso discutir ainda mais a fórmula para atender todos os clubes - completou Edno.

Mesmo reconhecendo ser praticamente inevitável uma mudança, há quem adote uma postura mais conservadora. Futuro presidente do Botafogo-PB, Sérgio Meira leva em consideração a questão econômica para defender a manutenção da fórmula atual.

- Pessoalmente prefiro o modelo atual. Isso levando em consideração a parte econômica. Mas pretendo discutir o assunto internamente no Botafogo-PB e também com outros dirigentes do Nordeste. Vamos aproveitar esse encontro aqui em Natal para debatermos mais - disse o botafoguense.

- Uma saída talvez fosse colocar os times do Norte no Grupo B, até porque a logística de deslocamentos para o Nordeste ou Sudeste é muito parecida. Mas um grupo formado só por nordestinos seria muito difícil. É algo que precisamos conversar mais para não prejudicar ninguém - emendou Hyago França, presidente do Confiança.

O presidente do Náutico, Edno Melo, tem uma ideia para a mudança no regulamento do torneio, que será levada para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) apreciar. Seria um "meio termo" entre os pontos corridos e a fórmula atual.

- A definição do acesso poderia se dar através de um quadrangular, e não no mata-mata. Seriam seis jogos antes das semifinais. Vamos levar essa proposta para os times do Nordeste e depois entregá-la na CBF. É preciso a união dos clubes e vamos iniciar essa conversa por aqui - disse Edno, aproveitando o sorteio da Copa do Nordeste, em Natal, para discutir o assunto com os clubes da região.

O fato é que a mudança do regulamento parece ser uma questão de tempo. A própria CBF deixou claro que mudanças mais radicais serão adotadas no calendário de 2020, e isso poderia contemplar a Série C. Se isso acontecer, a terceira divisão pode dar um salto de qualidade e garantir para clubes e jogadores um calendário mais racional, reduzindo os meses de desemprego.

Expedito Madruga / GE