Morre em João Pessoa um dos últimos dirigente raiz da Paraíba

O futebol paraibano inicia a semana com uma notícia triste. Morreu nesta segunda-feira, em João Pessoa, o dirigente Benedito Medeiros, o Bena, que ocupava o cargo de supervisor de futebol do Botafogo-PB. Aos 65 anos, ele estava internado no Hospital Édson Ramalho por causa de problemas cardíacos.

Bena era um dos dirigentes mais queridos do futebol paraibano. E também o último de uma geração que costumava descobrir talentos acompanhando jogos na várzea, nos interiores. Tinha orgulho disso. Normalmente, dizia que formava times sem muito dinheiro e que, via de regra, acabava brigando por títulos.

Foi dessa forma que Bena ajudou o Santa Cruz-PB, de sua Santa Rita, a conquistar os dois únicos títulos estaduais da história, em 1995 e 1996. Depois disso, recebeu o convite do Botafogo-PB e foi trabalhar na capital. Conquistou mais sete títulos estaduais, sendo três bicampeonatos - 1998/99, 2003, 2013/14 e 2017/18.

É bem verdade que os últimos anos foram difíceis para Bena. O futebol profissional não comportava mais o "dirigente raiz". Ele não tinha mais espaço para descobrir talentos, para viajar, para perder tempo vendo uma pelada qualquer. O profissionalismo fazia o dinheiro falar mais alto. Em folhas que giravam em torno de R$ 300 mil mensais, não havia espaço para arriscar.

O departamento de futebol também inchava à medida que o futebol exigia. O Botafogo-PB tinha um vice-presidente de futebol (Breno Morais), um diretor executivo (Francisco Sales), um gerente de futebol (Warley Santos) e um outro supervisor (Giancarlo Dantas). Todos acima de Bena. Ainda assim, era comum vê-lo em treinos e jogos do clube. Tinha orgulho de falar como dirigente.

Também não deixava de dar o expediente na Maravilha do Contorno. Estava na linha de frente para defender o clube que amava sobre qualquer polêmica. No dia a dia, era o responsável por manter a estrutura dos jogadores no CT.

No fundo, tinha um sonho compartilhado com amigos mais próximos: ajudar o Santa Cruz de Santa Rita a voltar ao cenário futebolístico da Paraíba. Para isso, chegou a intermediar o empréstimo de alguns jogadores do Botafogo-PB para o Tricolor dos Canaviais, sonhando com a elite do futebol paraibano. Era uma causa perdida. Até mesmo na 2ª divisão, não havia mais espaço para um dirigente raiz.

Bena morreu vendo o dinheiro falar mais alto. Mas deixou um legado de lealdade e competência por onde passou

Por Expedito Madruga / GE