Presidente do Auto Esporte espera punição a Botafogo e Campinense para que seu clube herde vaga na 1ª divisão

O novo presidente do Auto Esporte, Helamã Nascimento, ainda almeja disputar a elite do Campeonato Paraibano em 2019, mesmo o clube tendo sido rebaixado nesta temporada. Em entrevista concedida nesta semana ao programa Globo Esporte, o mandatário eleito do Macaco Autino afirmou que espera uma punição severa para Botafogo-PB e Campinense em virtude dos desdobramentos da Operação Cartola, que investigou esquemas de corrupção no futebol paraibano. Na opinião do dirigente alvirrubro, Belo e Raposa merecem ser punidos com o rebaixamento e, assim, o seu clube e a Desportiva Guarabira herdariam essas vagas e se manteriam na 1ª divisão.

Para Helamã, existem provas concretas que incriminam tanto o Botafogo-PB quanto o Campinense na Operação Cartola. Sendo assim, o dirigente espera que a justiça seja feita e que o atual campeão e o vice do Campeonato Paraibano sejam rebaixados como punição.

– Se existir punição para crime, jogaremos sim a primeira divisão. Porque, se não houver punição aos clubes envolvidos (Botafogo-PB e Campinense), temos a prova de que o crime no futebol paraibano compensa. A gente tem provas concretas através das duas denúncias do Ministério Público que incriminam os clubes envolvidos. E então nada mais justo que a punição. Caso contrário, talvez as equipes tenham que mudar as atividades, deixando o futebol e passando a fazer jogos de azar, cada um manipulando o seu – afirmou o novo presidente do Auto.

Vale lembrar, inclusive, que, por conta do envolvimento no que a Polícia Civil chama de organização criminosa, o ex-presidente do Campinense, William Simões, e o ex-vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Breno Morais, foram banidos do futebol em julgamento realizado nessa quarta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Outros três ex-dirigente do Belo também foram punidos, mas com suspensão de 540 dias e multa de R$ 30 mil.

Em meio a essa incerteza, Helamã Nascimento revelou que a nova diretoria do Macaco Autino tem trabalhado com dois planejamentos: um para a disputa da 1ª divisão no primeiro semestre, e outro para a 2ª divisão estadual, marcada para começar apenas no segundo semestre de 2019.

Mas já visando a elite do futebol da Paraíba, o mandatário alvirrubro revelou que chegou a protocolar uma ação para suspender a reunião do Conselho Técnico, que aconteceu nessa terça-feira, em João Pessoa, e definiu os moldes do Paraibano 2019. Contudo, o pleito do clube sequer entrou em pauta no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) e não houve tempo de efetivamente comprometer o encontro da Federação Paraibana de Futebol (FPF) com os 10 clubes que vão disputar a competição.

Com ou sem a vaga na divisão de elite, o fato é que o presidente eleito no mês passado já está trabalhando firme no processo de reestruturação do Auto Esporte. Aos 28 anos, Helamã Nascimento falou em mesclar a sua juventude com a do Conselho Deliberativo e com a experiência dos dirigentes mais antigos para encaminhar um futuro próspero para o tradicional clube de João Pessoa.

– Vamos transformar a jovialidade em energia pra trazer um futuro melhor para o clube e fazer com que a juventude do Conselho Deliberativo, aliada à experiência da velha guarda, consiga dar um norte para o Auto Esporte – completou.

GE