Na abertura da Copa, Rússia goleia Arábia Saudita com golaços de Cheryshev, ex-Real Madrid

Empurrados pela torcida, os russos começaram pressionando a Arábia Saudita, usando as laterais para chegar à área adversária. Jogando pelos lados, não demorou para o placar ser aberto: logo aos 12 minutos, Golovin cruzou da esquerda e o volante Gazinskiy cabeceou bonito para marcar o primeiro gol da Copa do Mundo de 2018.

Foi o primeiro tento do meio-campista por sua seleção, justamente em sua estreia em partidas oficiais com os russos - antes, ele só havia participado de seis amistosos.

A resposta dos sauditas veio aos 21 minutos, com o atacante Al-Sahlawi, melhor jogador da equipe. Ele recebeu em boa condição na área e finalizou, mas foi bem travado pela zaga.

Logo em sequência, a Rússia perdeu um de seus principais jogadores. Em um lance solitário, o meia Dzagoev sentiu a coxa e imediatamente pediu substituição. Em seu lugar, entrou Cheryshev, ex-Real Madrid.

Mais uma lesão para a conta de Dzagoev, que sofreu muito com contusões nos últimos anos. Ele já havia perdido a Euro-2016 após quebrar um osso do pé, além de ter passado longos períodos no departamento médico em seu clube com problemas na panturrilha e no tendão de Aquiles.

No entanto, Cheryshev entrou bem na partida e ampliou para a Rússia a poucos minutos do fim da primeira etapa. Após ótimo contra-ataque, o meia-atacante recebeu de Zobnin, tirou dois defensores com categoria e encheu o pé para estufar as redes.

Assim como Gazinskiy, foi também seu primeiro gol pela seleção. E foi apenas a 7ª vez que um reserva conseguiu marcar na etapa inicial de uma partida de Copa do Mundo.

Os outros foram Andreas Samaris (Grécia, 2014), Marco Materazzi (Itália, 2006), Esteban Cambiasso (Argentina, 2006), Milenjo Acimovic (Eslovênia, 2002), Christophe Dugarry (França, 1998) e Jesper Olsen (Dinamarca, 1986).

Na segunda etapa, a Arábia Saudita voltou dominando a posse de bola, mas sem conseguir chegar à meta rival. A Rússia, por sua vez, apostava em contra ataques e quase ampliou ainda mais aos 7, em chute forte de Samedov, por cima do gol.

Pouco depois, o time do Oriente Médio desperdiçou sua melhor chance até ali: após cruzamento da direita, Al-Jassim chegou um segundo atrasado e não conseguiu completar para as redes de Akinfeev.

Na metade da segunda etapa, o técnico Stanislav Cherchesov resolveu fazer uma mudança no ataque russo e trocou Smolov por Dzyuba.

E o treinador mostrou que estava em grande jornada: logo após entrar, o centroavante aproveitou cruzamento e cabeceou no cantinho para fazer 3 a 0 para os donos da casa, apenas 89 segundos após entrar em campo.

Foi o gol mais rápido de um reserva em um jogo de Mundial desde Marcin Zewlakow, que marcou pela Polônia apenas 64 segundos depois de ingressar contra os Estados Unidos, na edição de 2002.

E ainda tinha tempo para mais: já nos acréscimos, Cheryshev mandou um lindo chute de trivela do bico da grande área, sem qualquer chance de defesa para Al-Maiouf, em mais um grande tento do ex-Real Madrid.

Aos 49, Golovin bateu falta com perfeição e fechou o caixão: 5 a 0.

FICHA TÉCNICA
RÚSSIA 5 x 0 ARÁBIA SAUDITA

Local: Estádio Luzhniki, em Moscou (RUS)
Data: 14 de junho de 2018, quinta-feira
Horário: 12h (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Juan Pablo Bellati e Hernán Maidana (ambos ARG)
VAR: Massimiliano Irrati (ITA), Mauro Vigliano (ARG), Carlos Astroza (CHI) e Daniele Orsato (ITA)
Cartões amarelos: Golovin (RUS)

GOLS
RÚSSIA: Gazinskiy, aos 12, e Cheryshev, aos 43 minutos do primeiro tempo; Dzyuba, aos 26, e Cheryshev, aos 46, e Golovin, aos 49 minutos do segundo tempo

RÚSSIA: Akinfeev; Mário Fernandes, Kutepov, Ignashevich e Zhirkov; Gazinskiy, Zobnin, Samedov (Kuzyaev), Golovin e Dzagoev (Cheryshev); Smolov (Dzyuba) Técnico: Stalislav Cherchesov

ARÁBIA SAUDITA: Al-Maiouf; Al-Burayk, Osama Hawsawi, Omar Hawsawi e Al-Shahrani; Otayf (Al-Muwallad), Al-Shehri (Babhir), Al-Jassim, Al-Faraj e Al-Dawsari; Al-Sahlawi (Aseri) Técnico: Juan Antonio Pizzi.