Com afastamento do alto escalão, Pedro Magazine deve assumir a presidência do Belo

O afastamento imediato dos principais dirigentes do Botafogo-PB - por parte da Justiça - deve resultar, já nos próximos dias, em uma mudança drástica no comando do clube. Como a cúpula botafoguense vai ser obrigada a entregar os seus cargos, um novo nome deve assumir o posto máximo do Belo. Com a ausência do presidente Zezinho Botafogo e do vice Guilherme Novinho, o vice-presidente de patrimônio, Pedro Bezerra Neto, mais conhecido como Pedro Magazine, é quem deve assumir o clube.

De acordo com o Artigo 73 do Estatuto do Botafogo-PB, "em caso de ausência, licença ou impedimento, o Presidente será substituído pelo Vice-Presidente, Vice-Presidente de Patrimônio, Vice-Presidente Administrativo e, assim por diante, na ordem estabelecida no art. 70".

O Artigo de número 70 apresenta a linha sucessória: no caso, com os afastamentos de Zezinho Botafogo e Guilherme Novinho, Pedro Magazine, vice de patrimônio, é quem deve gerir o clube. Vale ressaltar que o Botafogo-PB tem eleições presidenciais previstas para o mês de outubro. Inclusive, Zezinho havia declarado o desejo de ser candidato à reeleição.

A decisão da juíza Andréa Galdino, da 4ª Vara Criminal, publicada nessa terça-feira, tornou réus o presidente Zezinho Botafogo, o vice-presidente Guilherme Novinho, o vice-presidente de futebol Breno Morais, o diretor jurídico Alexandre Cavalcanlti e o diretor executivo Francisco Sales na Operação Cartola, que investiga esquemas de corrupção no futebol da Paraíba.

Após a decisão da Justiça, apenas Alexandre Cavalcanti se pronunciou. O ex-diretor jurídico do Botafogo-PB afirmou que só atuou profissionalmente, orientando o clube juridicamente. Os outros quatro dirigentes optaram por não se pronunciar e por aguardar em silêncio a defesa.

GE