Com show de Manú e gol de Marcelinho Paraíba, Perilima arrasa na abertura da 2ª Divisão

A aguardada estreia da Perilima no Campeonato Paraibano da 2ª Divisão correspondeu às expectativas criadas. Com um time fortíssimo, apontado pelos próprios adversários como favorito ao título, a Águia não deu chance para a Picuiense. Venceu por 6 a 0, com uma grande atuação de Manú, autor de três gols. Principal estrela da Segundona, Marcelinho Paraíba também deixou o dele, além de ter contribuído com várias assistências ao longo da partida. Cesinha e Sillas completaram o placar.

A Perilima tomou conta da partida desde o início. Só teve alguma dificuldade nos primeiros minutos, por conta da retranca armada pelo técnico Wellington Lourenço, da Picuiense. Com o gol marcado por Cesinha, aos 21 minutos, tudo ficou mais fácil. Manú e Marcelinho Paraíba marcaram na parte final do primeiro tempo e praticamente garantiram a vitória.

O domínio continuou no segundo tempo. E os gols foram saindo naturalmente. Manú marcou mais dois e terminou o jogo como artilheiro da tarde. Para fechjar a goleada, Sillas fez o dele. O técnico espanhol Ricardo Campos aproveitou para poupar alguns jogadores, como Marcelinho Paraíba. Ele deixou o campo na metada do segundo tempo

A substituição de Marcelinho Paraíba não deixou a família sem representatividade. Isso porque, logo depois, o irmão Tibério Paraíba entrou em campo. Os dois jogadores disputaram a Série D do Campeonato Brasileiro pelo Treze e agora estão defendendo a Perilima

Todas as atenções estavam voltadas para Marcelinho Paraíba. Mas quem roubou a cena foi outro atacante: Manú, autor de três gols. Ele começa a Segundona disparando na artilharia da competição. Neste domingo, fez gol de todo jeito. O mais bonito foi o primeiro, de meia bicicleta.

E que ninguém diga que o jogo às três da tarde esquentou a cabeça dos jogadores. Após 90 minutos, a partida não teve sequer um cartão. Além disso, foram poucas faltas cometidas.

Mesmo após o campeonato ter sido adiado em uma semana, a Picuiense teve problemas para regularizar os jogadores. Tanto que o clube tinha apenas dois atletas no banco de reservas. Para piorar, o técnico Wellington Lourenço teve que fazer a primeira alteração logo aos 5 minutos, depois que Diego saiu com um problema muscular. No segundo tempo, quando já tinha feito a segunda substituição, a Picuiense ficou com dez jogadores depois que Chico Paraíba deixou o gramado machucado.

GE