STJD determina data de julgamento de denunciados na Operação Cartola

Após abrir denúncia contra 17 investigados na Operação Cartola, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou a data de julgamento dos denunciados. Na próxima terça-feira, os 17 citados na denúncia da Procuradoria do STJD e mais três envolvidos no esquema serão julgados pela turma da Terceira Comissão Disciplinar do órgão máximo na justiça desportiva que pode chegar a banir os citados de atividades relacionadas ao futebol. Entre os nomes estão ex-membros da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD-PB), Comissão de arbitragem e dirigentes de clubes.

O julgamento vai enquadrar os denunciados de acordo com as infrações ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva, Código de Ética da FIFA e ainda Estatuto do Torcedor. Os 17 citados na denúncia inicial da Procuradoria são: Amadeu Rodrigues, Breno Morais, Lionaldo dos Santos, Marinaldo Roberto de Barros, José Renato, Severino José Lima (Bina), Genildo Januário, Adeilson Carmo Sales, Antônio Carlos da Rocha (Mineiro), Antônio Umbelino de Santana, Eder Caxias, Francisco de Assis, João Bosco Sátiro, José Maria de Lucena Netto (Neto), Tarcísio José de Souza (Galeguinho), Josiel Ferreira da Silva (Pilar) e José Araújo da Penha.

Além destes, William Simões, ex-presidente do Campinense, Danilo Ramos, massagista do Campinense e Francisco Carlos do Nascimento, árbitro alagoano conhecido como Chicão, foram citados na intimação publicada nesta quinta-feira.

O julgamento é referente a polêmica que envolve a manipulação de resultados no futebol profissional paraibano que vem sendo investigado pela Polícia Civil e Grupo Especial do Ministério Público da Paraíba (Gaeco) através da Operação Cartola.

Para punir os acusados exclusivamente dentro da esfera futebolística, o julgamento que irá acontecer no Plenário do STJD, pode, entre as distintas penas, determinar o banimento dos acusados do futebol.

GE