Vice da FPF, Thalyta Gomes traça como missão recuperar o orgulho do paraibano com o futebol

Neta de Rosilene Gomes é uma dos três vices de Michelle Ramalho, eleita há uma semana para gerir a Federação Paraibana de Futebol pelos próximos quatro anos

A chapa "Unidos somos fortes", eleita há uma semana para presidir a Federação Paraibana de Futebol (FPF), tem à frente Michelle Ramalho, como presidente, e ao seu lado o nome de Thalyta Gomes como uma dos vice-presidentes. Além de compor a chapa que marca a volta do comando feminino à entidade, Thalyta representa também o retorno da família Gomes. Ela é neta de Rosilene Gomes, que esteve à frente da FPF por mais de 20 anos, e quer trilhar os caminhos de dedicação da avó ao futebol, com uma missão bem definida na nova gestão: trazer à tona o orgulho do futebol estadual aos paraibanos logo após as polêmicas com suspeita de manipulação de resultados, que o Ministério Público e a Polícia Civil investigam e que fragilizou a reputação do esporte da Paraíba.

- A nossa missão é trazer de volta esse orgulho aos paraibanos - ressaltou Thalyta Gomes.

A integrante da nova gestão falou também que o que vai mover o seu trabalho na entidade é o amor ao futebol, mais especificamente ao futebol paraibano, herança de sua avó Rosilene Gomes. Thalyta também vivencia o dia a dia da FPF, mas atua na entidade na área jurídica.

- O meu amor pelo futebol veio desde muito pequena. Eu nasci no meio esportivo. A minha avó me levava muito para o campo. Ela sempre inseriu isso na nossa família. Eu também trabalho aqui na Federação e sempre preferi ficar em off, por trás das câmeras. Nunca dei entrevista, mas sempre trabalhei muito. Até que recebi o convite de Michelle e, por gratidão a minha avó e por tudo o que ela fez pelo futebol paraibano, eu decidi aceitar essa missão de trazer o orgulho de volta ao paraibano - declarou Thalyta Gomes.

Seguindo a linhagem dos Gomes, Thalyta convive com os olhares de questionamentos sobre o peso de sua família.

- Ela agrada a mais gente do que desagrada. Essa é a segunda vez que ela apoia um candidato e é a segunda vez que ela vence. E dessa vez eu estou à frente como vice-presidente. Eu vou levar esse legado dela e carrego isso com muito orgulho. A minha avó é Rosilene de Araújo Gomes sim e eu tenho muito orgulho dela e de tudo o que ela me ensinou na vida - finalizou Thalyta.

A neta de Rosilene estará à frente da entidade, ao lado de Michelle Ramalho, na árdua missão de tentar recuperar a reputação positiva do futebol paraibano.

GE