sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

Ex-técnico de Botafogo, Campinense, Sousa, Paraíba e Treze morre em Natal

O futebol perdeu nesta sexta-feira uma grande figura. O ex-técnico Pedrinho Albuquerque morreu, vítima de um câncer na face. Apesar de ter conseguido mais sucesso atuando no futebol do Rio Grande do Norte, Pedrinho teve passagens importantes por cinco clubes da Paraíba, incluindo os três grandes do estado.

Pedrinho Albuquerque morreu em Natal, capital do estado onde construiu uma carreira importante no futebol. Ele fez história ao comandar o título estadual do Corintians-RN em 2001, o primeiro de um clube do interior do estado. No futebol potiguar, trabalhou ainda no ABC, Alecrim, Potyguar de Currais Novos, Santa Cruz-RN, Globo FC e Potiguar, seu último clube, em 2017.

A sua passagem pelo futebol paraibano também guarda momentos emblemáticos, a começar pela passagem pelo Campinense, em 2002 e 2003. O início foi logo em um dos times do Trio de Ferro. Depois, em 2008, ele comandou o Sousa, clube que ele voltou a treinar em 2015. Ainda em 2008, ano em que esteve no Dino, também comandou outro dos grandes do estado: o Botafogo-PB.

Pelo Paraíba — que à época era de Cajazeiras, antes de se transferir para Itaporanga —, Pedrinho Albuquerque também teve duas passagens, em 2012 e em 2016. Por fim, o ex-técnico também comandou outro grande do estado: o Treze, em 2000. Pelo Galo, inclusive, ele conquistou o primeiro turno do Campeonato Paraibano de 2000, mas deixou o cargo antes de o Alvinrgro confirmar o título estadual, já sob o comando de Freitas Nascimento.

JP