Renovação de atletas só depois de acerto com Piza, diz executivo de futebol do Belo

Ainda tentando juntar os cacos de uma eliminação dolorosa, a diretoria do Botafogo se reúne na noite desta terça-feira para os primeiro diálogos internos, visando o planejamento para a próxima temporada. E a primeira missão já está clara: manter o treinador que levou a equipe até o mata-mata do acesso da Série C do Campeonato Brasileiro, Evaristo Piza. Apenas depois de definir a permanência ou não do técnico, que a cúpula vai começar pensar em quais atletas podem seguir no Belo para 2019.

Para o presidente do clube, Zezinho do Botafogo, dar longevidade ao trabalho de Evaristo Piza é uma prioridade. A ideia é compartilhada por boa parte dos dirigentes. Já em relação aos jogadores, segundo o diretor executivo de futebol do Belo, Francisco Sales, é importante que as avaliações sejam feitas com o técnico que vá tocar o trabalho no ano que vem.

- Não recebemos nada oficial (propostas) por nenhum atleta. Estamos conversando com Evaristo e aí, sim, depois iremos ver caso a caso em relação aos jogadores - disse Sales.

No desembarque da delegação botafoguense no Aeroporto Castro Pinto nessa segunda-feira, a maior parte do elenco não quis falar com a imprensa. O lateral-direito Gedeílson e o meia Allan Dias, no entanto, conversaram com os jornalistas e admitiram que querem ficar no clube para o ano que vem.

- A gente sabe que a gente estava carregando um estado. E no último minuto de jogo a gente ver que o sonho de milhares de pessoas sendo destruídos é uma coisa dolorosa de verdade. É um clube que eu me identifiquei muito. Não só pelo clube, mas pela torcida. Eu vim para cá falando que queria fazer história. A diretoria tem que sentar comigo, se tiver interesse deles e se for uma coisa boa, eu com certeza permaneço - disse o ala.

Alguns jogadores já vinham sendo especulados por outros clubes durante a campanha do Belo na Série C, como é o caso de Marcos Aurélio que foi especulado pela imprensa maranhense como futuro reforço do Sampaio Corrêa, quando o Botafogo fosse eliminado na terceira divisão. Até agora, nenhum dirigente confirmou o interesse na permanência do meia.

Outros atletas, que são mais unânimes na cúpula do clube, devem ser tratados como prioridade, casos de Saulo e Clayton, destaques do time na campanha da Série C do Campeonato Brasileiro. Na próxima temporada, o Botafogo tem mais uma temporada cheia e vai disputar o Campeonato Paraibano, a Copa do Nordeste, a Copa do Brasil e a terceira divisão nacional.

GE