Pleno do TJDF-PB decide por abertura de inquérito e suposta irregularidade da Perilima será analisada de novo

O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) discordou da decisão do procurador-geral Fernando de Moura Neto - que arquivou a denúncia do Sport-PB que alegava que a Perilima atuou em partidas da 2ª divisão do Campeonato Paraibano com um jogador irregular - e determinou a instauração do um inquérito para analisar o tema. Agora, um novo relator deve ser designado para analisar novamente a situação e deliberar se a questão deve ir ou não a julgamento.

Por unanimidade, os auditores do TJDF-PB concordaram com tese da defesa da Perilima que havia um problema processual no caso do Mandado de Garantia pedido pelo Sport-PB e o documento não foi reconhecido pelo tribunal. No julgamento seguinte, concordaram com a tese do Sport-PB e com o relator, Augusto Marques, de que o caso da suposta utilização irregular do atleta Brenno Yuri precisa ser apurado.

O Sport-PB alega que a Perilima feriu o regulamento da divisão do acesso do estadual, relacionando Brenno em cinco partidas do torneio. Segundo o Carneiro, o atleta não tinha vínculo profissional com o clube e vai fazer 21 anos em 2018. Segundo o documento que rege a competição, Brenno, por ter nascido em 1997, para estar apto para jogar o campeonato precisava ter um contrato profissional.

Apesar dessa suposta escalação irregular, o campeonato continuou até agora sem julgamento do mérito. Com isso, a Perilima, que fez a melhor campanha da primeira fase, chegou até a final. Nesse domingo, acabou perdendo o título para o Esporte de Patos e foi o vice-campeão.

O Terror do Sertão e a Águia de Campina Grande até o momento são as equipes que subiram para a 1ª divisão do Campeonato Paraibano 2019. Sport-PB e São Paulo Crystal, no entanto, são os clubes interessados no julgamento. Os dois acreditam que, caso a Perilima seja eliminada da competição no tapetão, a vaga na elite do futebol estadual pode cair no colo de um dos dois.

GE